Professores

Cesar Audi

BATERIA

Felipe Fraga

GUITARRA / VIOLÃO

Lucas Inage dos Santos

VIOLINO

Luiz Jakka

PERCUSSÃO

Maurício Jaeger Margoni

PIANO / TECLADO

Moisés Costa de Lima

CONTRABAIXO / VIOLÃO / CAVAQUINHO

Rafael Voges de Sá

CANTO

Cesar Audi

BATERIA

Baterista desde 1978. Estudou na escola da OSPA, tem cursos de aperfeiçoamento na OMB e nos anos 90 estudou na escola FOCUS DRUMMER em Munique, Alemanha. Graduado em Licenciatura em Música pelo Centro Universitário Metodista IPA, em História pela PUCRS e Mestre em Teologia pela EST.

Como profissional, trabalhou com vários artistas de Porto Alegre nos anos 80 e em 88 partiu para Alemanha com o grupo instrumental, RAIZ DE PEDRA.

Conheceu toda a Europa trabalhando como músico e gravou com músicos locais além de ter gravado dois CDs com sua banda, um deles com Egberto Gismonti.

Em 2001, foi baterista da banda do Abbey Road Pub por dois anos, onde tocou um vasto repertório de música pop-rock. Morou em Roma em 2007 onde deu aulas de bateria e tocou com muitos artistas por lá.

Em 2010, saiu em uma matéria na revista especializada em bateria, a Modern Drummer ,vem trabalhando com a Brothers Orquestra com 16 músicos, o grupo Tonda y combo (musica cubana), Luisinho Santos Octeto, Antônio Carlos Falcão (Maria Bethânia e trabalho autoral), Gafieira Ziriguidum (gafieira e música brasileira).

Em 2015, participou de uma turnê em um navio de cruzeiro, MSC Lírica, por seis meses. Atualmente, continua atuando na cena musical porto-alegrense.

Felipe Fraga

VIOLÃO / GUITARRA

Carteira profissional da Ordem dos Músicos do Brasil nº26.840, expedida no ano de 1990.

Estudou introdução ao violão Clássico e leitura de partitura com o Professor Raul Sallenave entre 1985/1987.

Estudou teoria musical, aulas de violão popular e aulas de guitarra entre 1987/1990 na academia Predigier.

Curso de introdução a improvisação musical ministrado na Ordem dos Músicos do Brasil durante o primeiro semestre de 1991.

Curso de didática para educação musical, ministrado no segundo semestre do ano de 1991 na Ordem dos Músicos do Brasil.

Desde 1990, professor particular ministrando aulas na área de violão popular e guitarra, teoria musical e leitura de partitura com ênfase a introdução ao violão clássico.

Professor de violão e guitarra na escola de música, "Clave de Sol" na cidade de Salvador/BA entre os anos de 1993 a 1997.

Fez parte do grupo musical do Centro Gaúcho da Bahia entre os anos de 1992 a 1994 tendo a oportunidade de tocar em vários CTG's nordestinos e com Renato Borghetti e sua banda na semana farroupilha do ano de 1991.

Participou do "Projeto Verão", promovido pela prefeitura de Salvador, ministrando oficinas de violão para comunidade carente. Ano de 1997.

Músico atuante nos melhores bares na noite de Salvador entre 1993 a 1997.

Proprietário da "Sala musical" no centro de Porto Alegre, onde ministrou aulas de violão, guitarra e introdução ao baixo, teoria musical e partitura entre 2003 e 2017.

Participou como professor de violão na projeto comunitário de aulas de violão, promovido pela Associação caminho da Paz nos anos de 2014 e 2015 na cidade de Canoas.

Lançou a vídeo aula "Violão Felipe Fraga" - A verdadeira vídeo aula para iniciantes/volume I - no ano de 2008 e está a venda nas Lojas Multisom.

Felipe Fraga

GUITARRA / VIOLÃO

Carteira profissional da Ordem dos Músicos do Brasil nº26.840, expedida no ano de 1990.

Estudou introdução ao violão Clássico e leitura de partitura com o Professor Raul Sallenave entre 1985/1987.

Estudou teoria musical, aulas de violão popular e aulas de guitarra entre 1987/1990 na academia Predigier.

Curso de introdução a improvisação musical ministrado na Ordem dos Músicos do Brasil durante o primeiro semestre de 1991.

Curso de didática para educação musical, ministrado no segundo semestre do ano de 1991 na Ordem dos Músicos do Brasil.

Desde 1990, professor particular ministrando aulas na área de violão popular e guitarra, teoria musical e leitura de partitura com ênfase a introdução ao violão clássico.

Professor de violão e guitarra na escola de música, "Clave de Sol" na cidade de Salvador/BA entre os anos de 1993 a 1997.

Fez parte do grupo musical do Centro Gaúcho da Bahia entre os anos de 1992 a 1994 tendo a oportunidade de tocar em vários CTG's nordestinos e com Renato Borghetti e sua banda na semana farroupilha do ano de 1991.

Participou do "Projeto Verão", promovido pela prefeitura de Salvador, ministrando oficinas de violão para comunidade carente. Ano de 1997.

Músico atuante nos melhores bares na noite de Salvador entre 1993 a 1997.

Proprietário da "Sala musical" no centro de Porto Alegre, onde ministrou aulas de violão, guitarra e introdução ao baixo, teoria musical e partitura entre 2003 e 2017.

Participou como professor de violão na projeto comunitário de aulas de violão, promovido pela Associação caminho da Paz nos anos de 2014 e 2015 na cidade de Canoas.

Lançou a vídeo aula "Violão Felipe Fraga" - A verdadeira vídeo aula para iniciantes/volume I - no ano de 2008 e está a venda nas Lojas Multisom.

Lucas Inage dos Santos

VIOLINO

Iniciou seus estudos de música na Fundação Municipal de Artes de Montenegro no ano de 1997 sob a orientação da professora Rosangela dos Santos, onde conclui seus estudos no ano de 2002.

No mesmo ano continuou seus estudos no Conservatório Pablo Comlos da Ospa sob a orientação do professor Miguel Pimenta.

Foi membro da Orquestra Sinfônica da UCS,é spala das violas da Orquestra Sinfônica de Gramado,já atuo como solista com as Orquestra de Câmara SESI-FUNDARTE,Ospa.Participou dos Festivais Música nas Montanhas,Campos do Jordão,Verões Musicais de canela.

Atualmente é professor da Orquestra de Câmara Jovem-RS e segue seus estudos na faculdade de música do IPA e também tem aula de aperfeiçoamento com o professor Paulo Bossisio.

Luiz Jakka

PERCUSSÃO

Graduado em Licenciatura em Música pelo Centro Universitário Metodista IPA e pós graduando de Educação Social pelas Faculdades EST.

Fez shows e gravou com Cazuza, Elza Soares, Juca Chaves, Maria Creuza, Paula Morelembaum, Itaal Shur (compositor e produtor de Santana), Jorge Benjor, Daúde, Dani Carlos, Fernanda Porto, Patrícia Melodi, Torcuato Mariano, MPB-4, Djavan e fez parte da banda BLITZ.

Em 2000 foi convidado a participar do MONOBLOCO como músico, instrutor e orientador, grupo formado pelos melhores percussionistas do Rio, das mais variadas formações e que desenvolve um trabalho de pesquisa de ritmos brasileiros adaptados a uma formação de escola de samba.

Ministrou cursos e oficinas de percussão em vários locais do Rio de Janeiro, como Fundição Progresso e Circo Voador, e em Porto Alegre ministrou a “Oficina de Cajón” na Usina do Gasômetro, em 2007.

Em 2008, junto com James Liberato, Thiago Colombo e Aninha Freire formou o grupo de música brasileira instrumental “trezegraus” que em outubro de 2009 lançou seu primeiro CD, indicado ao “Prêmio Açorianos 2010” como melhor disco instrumental.

Dentre vários eventos que participou destacam-se o festival “Expresso Porto Alegre em Buenos Aires”, em março de 2010, acompanhando Raul Ellwanger, ao lado de vários artistas gaúchos e argentinos como León Gieco e Raul Porchetto, e, recentemente, do “Avambaé – II Encuentro Internacional de Artistas, Poetas y Artesanos” em Posadas, Argentina.

Maurício Jaeger Margoni

PIANO / TECLADO

Graduado em Licenciatura em Música pelo Centro Universitário Metodista IPA com ênfase em Piano.

Inscrito na Ordem dos Músicos do Brasil (Conselho Regional do Rio Grande do Sul) sob o nº 33.502, iniciou seus estudos de piano no Liceu Musical Palestrina em 1995, tendo desde então se dedicado ao instrumento. Nos anos de 2007/2008 participou do curso de extensão universitária da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), sob a coordenação da professora Hella Johanna Frank.

No ano de 2009 participou do I Curso de Pedagogia do Piano ministrado na Escola Estação Musical, sob a coordenação das professoras Cynthia Geyer, Karla Dias e Patrícia Bolsoni.

Além de ministrar aulas de piano e teclado desde o ano de 2003, também participou de saraus de música erudita na Casa de Cultura Mário Quintana e Auditorium Tasso Corrêa do IA/UFRGS.

Moisés Costa de Lima

CONTRABAIXO / VIOLÃO / CAVAQUINHO

Mestre da arte do ofício tem uma das trajetórias mais premiadas dos Festivais regionais do Rio Grande do Sul, com mais de 30 Prêmios de Melhor Instrumentista na Música Erudita, Instrumental e Popular. Destaca-se o MUSIPUC – Porto Alegre/RS em 1982, 14ª CALIFÓRNIA – Uruguaiana/RS em 1983 e TROFÉU VITÓRIA – Teatro São Pedro, Porto Alegre/RS em 1987 e 1998.

Profissional há 28 anos (OMB 24.678), requisitado instrumentista e diretor artístico e musical em estúdios como a ACIT – Porto Alegre/RS, gravou todos os grandes artistas da música gaúcha e apresentou-se em turnês pelo país e exterior acompanhando artistas da música brasileira como Gaúcho da Fronteira, Pepe e Neném, Débora Blando, Marlon & Maicon, Os Mariates na música internacional e Teixeirinha Filho & Neto em projetos como a Turnê Teixeirinha Memória Nacional por cidades como Boa Vista/RO, São Paulo/SP, Rio de Janeiro/RJ, Salvador e Chapada Diamantina/BA, Pato Branco/PR e Brasília/DF, entre outras.

Atualmente é Produtor Cultural com capacitação pela Secretaria da Cultura do Estado do Rio Grande do Sul, Diretor Artístico e Musical dos projetos Ritmos do Sul – 1ª Edição, Cultura 24 Horas em Marau – 2ª Edição, 1º Encontro sobre Música Tradicionalista Gaúcha dos CTGs do Nordeste, A Melhor Idade – Acesso á Cultura e Inclusão, através da Diversidade Musical, Mestres da Arte do Ofício – Edição Beto Caetano e Elementos do Som do Sul e viaja com a turnê Teixeirinha 50 anos por várias cidades do Brasil.

Contabilizando mais de 2000 apresentações e 350 Festivais, Moisés Costa de Lima é no sul do Brasil, referência de musicalidade, profissionalismo e competência Artística.

Rafael Voges de Sá

CANTO

Bacharel em Canto pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Iniciou seus estudos de canto em 1999 com a professora Gisa Volkmann, em Porto Alegre. No Rio de Janeiro estudou canto lírico com Inácio de Nonno, Homero Velho e formou-se sob orientação de Lúcia Dittert.

Em 1999, cantou no Coral Porto Alegre “Cantos Afro-Brasileiros” (Baden Powell) no Teatro da Unissinos sob a regência de Ernani Aguiar; em 2000, a ópera “O Barbeiro de Sevilha” (Rossini) no Theatro São Pedro sob a regência de Lutero Rodrigues.

Em 2004, no Coral Brasil Ensemble cantou a ópera “Amahl” (Gian Carlo Menotti), sob direção de Pedro Paulo Rangel e Henrique Morelembaum no Centro Cultural Banco do Brasil do Rio de Janeiro; em 2005, no Mosteiro de São Bento/RJ cantou a Pequena Missa Solene (Rossini) sob a regência do italiano Michele Campanella.

Em 2006, foi solista na “Pequena Missa Solene” (Rossini) no Salão Leopoldo Miguez; no simpósio “O Lied Alemão” na Semana Anglo-Germânica da Faculdade de Letras da UFRJ; na “Missa da Coroação” (Mozart) no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro; em 2009, na Série Concertos Vida, na Igreja metodista Wesley em Porto Alegre, com participação de Regina Schaumlöffel e Vilson Gavaldão.

Como professor de Canto, fez parte do quadro de professores de música da ONG Solar Meninos de Luz Pavão/Pavãozinho-Copacabana/RJ, coordenado por Maria José Chevitarese. Lecionou na escola Mais que Música, no Rio de Janeiro e também nas escolas Estação Musical e Compasso Musical, em Porto Alegre.

Atualmente, trabalha com produções de áudio, gravando teclados e vozes em diversos projetos musicais que vão desde jingles e spots, até CDs de diversos artistas. Dedica-se ainda à escola Oficina da Música e ao Coro de Câmara da UFRGS sob a orientação de Vilson Gavaldão.